Notícias

Curso para quem desejar se aperfeiçoar no Pompoarismo

| Compartilhe

A técnica do pompoarismo tem sido muito procurada em Teresina e Tarciana vai ministrar curso com turma especial para a temática

 

Tarciana Chuvas ministrará curso de Pompoarismo, com turma especial, no dia 23 de Novembro, em Teresina, no Sesc Ilhotas. As inscrições podem ser feitas através do telefone 94781414 ou pelo email contato@tarcianachuvas.com.

Segue abaixo matéria publicada no Jornal Meio Norte, feita pela jornalista Carolina Durães, neste mês de setembro de 2011. A técnica do pompoar está sendo bastante procurada na cidade e é por isso que Tarciana vai promover este curso específico para que as já praticantes possam avançar e as que ainda não conhecem, possam conhecer.

Confira:

Pompoarismo: saúde e prazer para a mulher

Carolina Durães 
Para o Beleza E Saúde 

 


Você já fez a sua malhação íntima de hoje? O mais provável é que muita gente nem saiba do que estamos falando, mas assim como malhar perna e bumbum, fortalecer a musculatura da vagina é muito importante para saúde, bem-estar e auto-estima da mulher

A técnica é milenar, apesar de ainda causar estranheza entre a maioria das pessoas. Trata-se do pompoarismo. Bastante associado à relação sexual, a ‘ginástica íntima” oferece qualidade ao sexo, prepara o corpo da mulher para o parto normal e ainda evita alguns males, como a incontinência urinária.

E os benefícios para a saúde não param por aí. Exercitar os músculos da vagina também auxilia no tratamento de infecções, melhora a lubrificação de mulheres na pós-menopausa, além de protegê-las contra a perda de libido.

Na vida sexual, a consultora de artes sensuais, Tarciana Chuvas, elenca todos os benefícios. “A Mulher fica mais sensível e tem mais facilidade de chegar ao orgasmo. Além disso, o músculo da vagina fica fortalecido, o que provoca um ato sexual mais prazeroso para o casal. A mulher fica poderosa”, brinca.

Praticar pompoarismo é fácil, mas exige dedicação para que os resultados apareçam. A mulher pode fazer movimentos de contração do músculo da vagina, que pode ser identificado ao prender a urina. “Isso deve ser feito apenas para identificar o músculo. A mulher não precisa ficar interrompendo a urina”, esclarece Tarciana. “Depois de identificado o músculo, é só exercitar os movimentos de contração” completa.

Objetos auxiliam na malhação íntima

Pompoarismo
Tarciana vai ensinar todas as técnicas e apresentar vídeos e acessórios


O segredo do pompoarismo é exercitar o músculo do canal vaginal. Para isso, além dos movimentos de contração,  as mulheres têm na manga vários instrumentos que são vendidos no mercado com o objetivo de auxiliar na ginástica íntima. São bolas ligadas por um cordão de silicone, mais conhecidas como “colar tailandês”, que inseridas no canal vaginal estimulam os músculos a se contraírem de forma  voluntária. O cordão pode permanecer até uma hora dentro da vagina e não impede que a mulher desempenhe suas atividades normais.

Para quem já  passou da fase inicial, a técnica pode ser aprimorada através das “bolas de pompoar”- um conjunto de bolas maiores, também presas com bolas de silicone, que devem ser inseridas e retiradas enquanto a mulher faz o exercício de contração. O objetivo é fazer com que as bolas tenham dificuldades de ser expelida. “Quando a mulher consegue prender a bolinha dentro da vagina, mesmo quando ela tenta tirar com a mão, significa que o músculo já ganhou força e que  os exercícios estão obtendo resultados”.

De acordo com Tarciana Chuvas, quando os exercícios são feitos com freqüência, em três meses já é possível perceber os resultados. A diferença é notada não só pela mulher, mas também pelo parceiro, uma vez que a prática prolonga e intensifica o prazer sexual.

CURISODADES

 
A arte de treinar os músculos pélvicos é milenar. Em escritos antigos de países do Oriente, como China, Índia, Japão, e dos povos árabes, é possível notar dados sobre a ginástica. O pompoarismo foi se desenvolvendo ao longo da história e, no início do século passado, prostitutas tailandesas utilizavam-se da técnica para satisfazer seus clientes. Foram elas que começaram a usar a ginástica para o exibicionismo, e, até hoje, os shows em que mulheres atiram objetos usando as contrações pélvicas fazem sucesso em boates da região, a exemplo do filme australiano “Priscilla - A Rainha do Deserto”. O cinema, aliás, retratou esse tema em outras películas, como o documentário chinês “Os Últimos Tabus”, em que uma mulher “fuma” pela vagina, e o filme japonês “O Império dos Sentidos”, que mostra uma mulher introduzindo um ovo cozido – depois é expelido e ingerido pelo amante.

Fonte: UOL

 

Leia Mais
Publicidade